Top 6 curiosidades sobre a cobra naja

Cobras do gênero naja possuem presas ocas fixadas no topo da mandíbula e as utilizam para injetar veneno em suas presas


As najas conquistaram a fama de ser as cobras mais intimidadoras e icônicas do mundo animal. O que muitas pessoas não sabem, entretanto, é que o nome naja é utilizado para batizar uma enorme gama de espécies — que pode variar de 20 a 270. Porém, a maioria das najas faz parte da família Elapidae (cobra).

São encontradas principalmente em regiões da África, da Índia, do Oriente Médio, da Indonésia e do sudoeste asiático. Já no Brasil, não podemos achá-las em ambientes naturais. Curioso para saber mais sobre essas criaturas?
Cobras do gênero naja possuem presas ocas fixadas no topo da mandíbula e as utilizam para injetar veneno em suas presas


1. Característica
Cobras do gênero naja possuem presas ocas fixadas no topo da mandíbula e as utilizam para injetar veneno em suas presas
Cobras do gênero naja possuem presas ocas fixadas no topo da mandíbula e as utilizam para injetar veneno em suas presas. Além disso, são conhecidas por ter um ótimo olfato e por enxergar perfeitamente no escuro, sendo mais capaz de surpreender uma vítima durante a noite.

Além do capuz ao redor do pescoço que se expande na posição de ataque, costumam ter pupilas circulares e escamas macias. Algumas espécies de naja possuem mais de 2 metros de comprimento, sendo maior que uma cobra comum.

2. Proibição no Brasil
Cobras do gênero naja possuem presas ocas fixadas no topo da mandíbula e as utilizam para injetar veneno em suas presas
Em 2020, um estudante de medicina veterinária pediu auxílio médico após ter recebido a picada de uma cobra naja em Brasília. O problema, entretanto, é que o animal era mantido de forma ilegal, já que as najas são consideradas proibidas em todo o Brasil.

Alguns dos principais motivos da proibição é pelo fato de essas não serem espécies naturais nessa região e por estarem entre os 10 animais mais venenosos do mundo. Isso poderia trazer desequilíbrio ao nosso ecossistema, sem contar que o país ainda não tem uma produção de soro para o veneno estabilizada.

3. Encantamento de cobra
Cobras do gênero naja possuem presas ocas fixadas no topo da mandíbula e as utilizam para injetar veneno em suas presas
A naja-indiana, uma das espécies mais notórias desse gênero, possui grande participação na mitologia da Índia. É comum vermos em animações e obras cinematográficas um desses animais respondendo aos comandos dos chamados "encantadores de serpentes" em praças públicas.

Mas até que ponto isso é algo que realmente acontece? Infelizmente, isso não passa de uma mentira. As najas jamais poderiam responder ao som das flautas, pois, assim como acontece com outras cobras, elas não têm ouvidos.

4. Reprodução
Cobras do gênero naja possuem presas ocas fixadas no topo da mandíbula e as utilizam para injetar veneno em suas presas
Após acasalarem, um casal de cobras najas permanecem juntos para o nascimento das crias. Os ovos são colocados em troncos de árvore ocos ou em ninhos de cupim abandonados. A fêmea sempre permanecerá perto dos ovos, mas não irá incubá-los.

Os filhotes costumam vir ao mundo após 50 ou 60 dias. Nesse período, os ovos se quebrarão e pequenas criaturas com cerca de 20 cm a 30 cm sairão de dentro deles. Em média, uma naja filhote costuma pesar 15 gramas. Cada ninhada pode ter até 30 ovos.

5. Perigo e atenção
Cobras do gênero naja possuem presas ocas fixadas no topo da mandíbula e as utilizam para injetar veneno em suas presas
Principalmente por habitar em regiões úmidas, as cobras najas se alimentam majoritariamente de roedores e anfíbios. Em alguns casos muito específicos, podem acabar comendo aves também. E apesar da fama intimidadora, essas criaturas não costumam ser muito ofensivas com seres humanos.

Uma naja só irá dar bote quando se sentir ameaçada e, portanto, manter uma distância considerável e estar atento já é uma ótima precaução. Porém, se você acabar picado, é melhor correr para conseguir ajuda.

6. Religiosidade
Cobras do gênero naja possuem presas ocas fixadas no topo da mandíbula e as utilizam para injetar veneno em suas presas
As najas costumam ver criaturas muito bem vistas pelas religiões orientais. Por exemplo, elas são consideradas sagradas para o hinduísmo e vistas como símbolo de proteção do lar. Já no budismo, foi a cobra que protegeu Sidhartha Gautama da chuva durante a meditação.

As duas religiões também falam de indivíduos chamados de Nagas — criaturas míticas com a cabeça e corpo de uma pessoa, mas cauda de cobra no lugar das pernas. Esses seres seriam os intermediários entre os deuses e os humanos.

+ A cobra mais venenosa do mundo Taipan-do-interior
+ Confira as 7 curiosidades sobre a Ilha das Cobras
+ Confira as 10 cobras mais venenosas do mundo





+ Confira os 6 insetos mais violentos do mundo
+ Curiosidades sobre a raríssima lagosta azul
+ Os animais mais esquisitos do mundo

Fonte: megacurioso Fotos: Divulgação

Veja também

4° Sutiã Romântico Luvlette

Sutiã Romântico Luvlette

Mais visitadas

Tatuagens femininas